Jason Forsyth, Computer Engineering Ph.D. student, with a hard hat he has equipped with a personal carbon monoxide sensor to monitor individuals' exposure.

Sensores vestíveis: inovações que podem ajudar no setor de construção civil

A tecnologia vestível é bastante recente aqui no Brasil, mas já promete resultados promissores na construção civil. Empresas dos Estados Unidos já colocam sensores inteligentes nas roupas dos trabalhadores para obter ganhos em segurança.

Quando instalados nos capacetes, por exemplo, esses sensores avisam quando acontece algum impacto. Há também os relógios de pulso, que atuam monitorando a temperatura corporal da pessoa e, por meio desse controle, evitam a exaustão térmica. Também é possível colocá-los nos arreios como forma de controlar o número de pessoas atuando em uma determinada estrutura. É emitido um sinal de alerta em caso de uma queda súbita.

É fato que ainda não temos muitas informações sobre ela. Mas já é possível ter uma dimensão das possibilidades de seu uso para aumentar o controle e a segurança dos trabalhadores em campo e evitar que acidentes aconteçam ou mesmo acelerar o processo de socorro, no caso de uma ocorrência.

A seguir, você confere algumas dessas inovações que chegaram para aumentar a segurança e a produtividade na construção civil.

Capacete Inteligente DAQRI

capacete inteligente

Com recursos de realidade aumentada, o visor instalado no capacete permite que o usuário enxergue, em tempo real, informações digitais que garantem rapidez, eficiência e segurança em diversas situações comuns no dia a dia dos profissionais da construção civil. É possível, por exemplo, comparar imagens e dados para confirmar se o funcionamento de equipamentos como válvulas e filtros está dentro das especificações recomendadas pelo fabricante, sem que o profissional precise recorrer a computadores, smartphones ou manuais impressos.

 

Coletes de Segurança Redpoint

O equipamento de segurança conta com um GPS integrado, que permite aos trabalhadores reconhecer o local de trabalho de maneira bem específica. Além disso, os funcionários que usam o colete são alertados instantaneamente ao entrar em zonas de perigo pré-definidas no canteiro da obra.

 

Óculos inteligentes XOEye

Equipados com uma câmera conectada à internet, estes óculos inteligentes permitem que os gerentes de obra possam monitorar sua força de trabalho e garantir que sejam produtivos, porque facilitam a comunicação efetiva para o cumprimento das tarefas. Além disso, os óculos também podem ser usados para escanear dados como códigos de barras.

 

Pulseira Myo

pulseira inteligente

A pulseira ultratecnológica lê os gestos dos braços dos usuários para transformar sua mão no controlador para uma série de dispositivos diferentes. Em conjunto com óculos inteligentes, permite se comunicar com colegas de trabalho e delegar tarefas. O controle de gesto é muito útil para trabalhadores da construção civil, que não têm tempo para remover luvas ou soltar equipamentos para operar outros dispositivos de comunicação.

Ternos de exoesqueleto biônico

Levantar cargas pesadas com muito menos esforço é o grande trunfo alcançado pelos ternos de exoesqueleto biônico. Com eles, os profissionais da construção civil têm menos riscos de sofrer lesões ao carregar peso.

 

 

Fontes: http:/planservice.com.br/noticias/post/121-sensores-vestiveis

http://www.aconteceimobi.com/3/sensores-vestiveis-uma-inovacao-tecnologica-a-favor-da-seguranca

https://helabs.com/blog/conheca-as-principais-tecnologias-aplicadas-a-construcao-civil/

(Fonte da imagem: http://cmfconstrucoes.com.br/2016/12/inovacao-na-construcao-civil/)

 

torneira inteligente 2.1

Gestão sustentável da água

Os avanços tecnológicos no setor de construção civil nos últimos anos provocaram mudanças extremamente negativas no ambiente natural, neste período inicializou-se uma fase de intensa urbanização das cidades com construções que normalmente não prezavam pela sustentabilidade.

A crise hídrica vivida anos atrás em São Paulo, maior metrópole do continente, deixou escancarado o problema da escassez de água. O controle do consumo, além de se tornar urgente, virou quase obrigatório não só em São Paulo, mas em outras grandes cidades. Diante do panorama de possibilidade de novas crises hídricas no futuro, empresas do setor e fabricantes desenvolvem tecnologias que maximizam o uso de recursos naturais e reduzem o desperdício.

Algumas empresas afirmas que em edifícios construídos com equipamentos de captação de água de reuso e aparelhos economizadores, a economia média chega a 40%.

Entre as possibilidades mais comuns, estão:
• Sistemas de aproveitamento de água da chuva;
• Instalação de restritores de vazão ou de válvulas que diminuem a pressão da água no edifício;
• Uso de vasos sanitários com mais de uma opção de descarga.

O importante é analisar todas as fontes de consumo, saída e possibilidades de reaproveitamento da água na estrutura do prédio.
Edificações mais sustentáveis, com redução de custos e otimização do tempo, estão entre os principais ganhos com inovação na construção civil.

Mais que uma única inovação na construção civil, trata-se de um planejamento estrutural para que a obra seja toda pensada para reduzir o consumo de água.

Abaixo podemos ver um esquema de sistema para reaproveitamento da água da chuva em prédios.

 

postblog-ok-aproveitamentoágua-banner

 

Imagem:http://okconstrutora.com.br/reaproveitamento-da-agua-da-chuva-na-construcao-civil/

A instalação de válvulas que diminuem a pressão da água no edifício, restritos de vazão nas torneiras e sistemas para aproveitamento da chuva são algumas das possibilidades. Vasos sanitários com duas opções de descarga e mictórios sem uso de água também ajudam, os ganhos podem ser de até 75% nas torneiras, segundo os engenheiros.
Com o avanço dos conceitos de internet das coisas e casa inteligente a gestão sustentável da água ganha novas possibilidades com a automatização e programação dos equipamentos para oferecer a água necessária ao consumo controlando o desperdício.