big data e analytics

Big data e Analytics

Big Data é a área do conhecimento que estuda como tratar, analisar e obter informações a partir de conjuntos de dados grandes demais para serem analisados por sistemas tradicionais. Ao longo dos últimos anos, a quantidade de dados gerados tem crescido de forma exponencial. O conceito ganhou força no começo dos anos 2000, quando o analista Doug Laney articulou a definição atualmente mainstream de big data em três Vs:

Volume. Organizações coletam dados de fontes variadas, incluindo transações financeiras, mídias sociais e informações de sensores ou dados transmitidos de máquina para máquina. No passado, armazená-los teria sido um problema — mas novas tecnologias (como o Hadoop) aliviaram esse fardo.

Velocidade. Os dados são transmitidos numa velocidade sem precedentes e devem ser tratados em tempo hábil. Etiquetas RFID, sensores e medições inteligentes estão impulsionando a necessidade de lidar com torrentes de dados praticamente em tempo real.

Variedade. Dados são gerados em inúmeros formatos — desde estruturados (numéricos, em databases tradicionais) a não-estruturados (documentos de texto, e-mail, vídeo, áudio, cotações da bolsa e transações financeiras).

A importância do big data não gira em torno da quantidade de dados que você tem, mas do que você faz com eles. Você pode obter dados de várias fontes e analisá-los para encontrar respostas que permitem

1) reduzir custos;

2) economizar tempo;

3) desenvolver novos produtos e otimizar ofertas;

4) tomar decisões mais inteligentes.

Inteligência analítica (em inglês, analytics) é um campo abrangente e multidimensional que se utiliza de técnicas matemáticas, estatísticas, de modelagem preditiva e outros recursos para encontrar padrões e conhecimento significativos em dados.

Quando você combina big data com inteligência analítica de alta performance, você pode realizar tarefas corporativas como:

  • Determinar a causa de falhas, problemas e defeitos quase que em tempo real;
  • Gerar cupons no ponto de venda com base nos hábitos de compra do cliente;
  • Recalcular carteiras de riscos completas em minutos;
  • Detectar comportamentos fraudulentos antes que eles afetem sua organização.

 

Fonte: https://www.sas.com/pt_br/insights/big-data/what-is-big-data.html

Imagem: https://www.opservices.com.br/big-data-analytics/

cyber-750x430

Cibersegurança e a proteção de dados

Cibersegurança é a prática que protege computadores e servidores, dispositivos móveis, sistemas eletrônicos, redes e dados de ataques maliciosos. Também é chamada de segurança de tecnologia da informação ou segurança de informações eletrônicas. O termo é muito abrangente e se aplica a tudo o que se refere a segurança de computadores, recuperação de desastres e conscientização do usuário final.

As ameaças contidas pela cibersegurança assumem três formas: Crime virtual, que inclui agentes individuais ou grupos que atacam sistemas para obter ganhos financeiros; Guerra cibernética, que costuma envolver coleta de informações e tem motivação política e Terror virtual, que tem como objetivo minar sistemas eletrônicos e causar pânico ou medo.

Como as medidas de cibersegurança podem proteger os usuários e sistemas?

Primeiro, a cibersegurança conta com protocolos de criptografia usados para codificar e-mails, arquivos e outros dados importantes. Ela não apenas protege as informações transmitidas, mas também evita que sejam perdidas ou roubadas. Além disso, o software de segurança do usuário procura códigos maliciosos nos computadores, que depois são colocados em quarentena e removidos da máquina. Nos casos mais extremos, como de infecção do setor de inicialização, esses sistemas conseguem limpar completamente o computador.

Os protocolos eletrônicos de segurança também têm como foco a detecção de malware, que deve acontecer em tempo real. Muitos usam o que chamamos de “análise heurística” para avaliar, além do código, o comportamento do programa. Isso ajuda a proteger contra vírus ou cavalos de Troia capazes de alterar seu formato em cada execução (malware polimórfico e metamórfico). Ao permitir que programas maliciosos sejam executados em uma bolha virtual separada da rede do usuário, os programas de segurança conseguem analisar as ações realizadas e conhecer melhor o comportamento do código malicioso.

A cibersegurança é uma disciplina em evolução, que tem como objetivo oferecer a melhor proteção para os sistemas eletrônicos frente às ameaças dinâmicas.

Fonte:https://www.kaspersky.com.br/resource-center/definitions/what-is-cyber-security

Imagem:

photo-3-screen-shot-2018-06-26-at-11-42-02-am

Gêmeos Digitais e a revolução da produtividade

Os gêmeos digitais prometem revolucionar as indústrias, transformar os processos de produção das empresas, sem contar que vão reduzir custos, diminuir a espera por um lançamento, e aumentar ainda mais a produtividade nas fábricas.

Desenvolvido para se comportar da mesma maneira do que um correspondente do mundo real, o gêmeo virtual é abastecido com os dados passados pelo seu irmão real, tendo capacidade de se adequar de acordo com o desempenho e funcionalidade desse objeto real,ou seja, o gêmeo digital usa informações reais sobre o ambiente e simula tudo de forma digital, e a partir disso, é possível realizar análises, testar versões virtualizadas, propor melhorias.

Dentre as coisas que você pode fazer com um gêmeo digital, podemos destacar:

  • Reprodução de um sistema de produção;
  • Análise de processos logísticos;
  • Relacionar tarefas de diferentes colaboradores e setores de uma empresa;
  • Testar processos de ergonomia e montagem nas linhas de produção;
  • Adicionar ou diminuir tempos para a realização de tarefas;
  • E integrar as informações dentro do software, sendo que se houver mudanças no produto, a produção também será adaptada.

 

QUAIS SÃO OS BENEFÍCIOS DOS GÊMEOS DIGITAIS?

 Redução de custo

Utilizando o software de simulação, será possível reduzir os custos de produção de uma empresa. Com o caminho traçado pelo gêmeo digital, é possível otimizar a operação de determinado produto, e economizar seja na mão de obra, ou gastos com energia exacerbada.

Flexibilidade

A tecnologia vem para ajudar muito na flexibilidade, com o gêmeo digital, a possibilidade de testes é fácil, podendo ser realizado com muita frequência. Você não precisa mover algo real para ver se é possível ou não, com o gêmeo digital você já saberá se é viável ou não determinado projeto.

Menos desperdícios

A quantidade de produtividade de uma fábrica pode variar de época em época, e quanto mais precisa for sua produção, menor serão as chances de desperdícios e com o gêmeo digital você consegue realizar essas mudanças, diminuindo – muito – a taxa de desperdício.

Aumento de produtividade

Com processos cada vez menos manuais, é possível automatizar processos que antes demandava um tempo muito maior, e com isso, a produtividade tende a crescer cada vez mais.

 

FONTES:

http://activa-id.com.br/blog/voce-sabe-o-que-e-um-gemeo-digital-e-como-ele-ira-transformar-as-industrias

Imagem: https://new.siemens.com/br/pt/empresa/stories/industria-4-0/gemeos-digitais.html