cyber-750x430

Cibersegurança e a proteção de dados

Cibersegurança é a prática que protege computadores e servidores, dispositivos móveis, sistemas eletrônicos, redes e dados de ataques maliciosos. Também é chamada de segurança de tecnologia da informação ou segurança de informações eletrônicas. O termo é muito abrangente e se aplica a tudo o que se refere a segurança de computadores, recuperação de desastres e conscientização do usuário final.

As ameaças contidas pela cibersegurança assumem três formas: Crime virtual, que inclui agentes individuais ou grupos que atacam sistemas para obter ganhos financeiros; Guerra cibernética, que costuma envolver coleta de informações e tem motivação política e Terror virtual, que tem como objetivo minar sistemas eletrônicos e causar pânico ou medo.

Como as medidas de cibersegurança podem proteger os usuários e sistemas?

Primeiro, a cibersegurança conta com protocolos de criptografia usados para codificar e-mails, arquivos e outros dados importantes. Ela não apenas protege as informações transmitidas, mas também evita que sejam perdidas ou roubadas. Além disso, o software de segurança do usuário procura códigos maliciosos nos computadores, que depois são colocados em quarentena e removidos da máquina. Nos casos mais extremos, como de infecção do setor de inicialização, esses sistemas conseguem limpar completamente o computador.

Os protocolos eletrônicos de segurança também têm como foco a detecção de malware, que deve acontecer em tempo real. Muitos usam o que chamamos de “análise heurística” para avaliar, além do código, o comportamento do programa. Isso ajuda a proteger contra vírus ou cavalos de Troia capazes de alterar seu formato em cada execução (malware polimórfico e metamórfico). Ao permitir que programas maliciosos sejam executados em uma bolha virtual separada da rede do usuário, os programas de segurança conseguem analisar as ações realizadas e conhecer melhor o comportamento do código malicioso.

A cibersegurança é uma disciplina em evolução, que tem como objetivo oferecer a melhor proteção para os sistemas eletrônicos frente às ameaças dinâmicas.

Fonte:https://www.kaspersky.com.br/resource-center/definitions/what-is-cyber-security

Imagem:

photo-3-screen-shot-2018-06-26-at-11-42-02-am

Gêmeos Digitais e a revolução da produtividade

Os gêmeos digitais prometem revolucionar as indústrias, transformar os processos de produção das empresas, sem contar que vão reduzir custos, diminuir a espera por um lançamento, e aumentar ainda mais a produtividade nas fábricas.

Desenvolvido para se comportar da mesma maneira do que um correspondente do mundo real, o gêmeo virtual é abastecido com os dados passados pelo seu irmão real, tendo capacidade de se adequar de acordo com o desempenho e funcionalidade desse objeto real,ou seja, o gêmeo digital usa informações reais sobre o ambiente e simula tudo de forma digital, e a partir disso, é possível realizar análises, testar versões virtualizadas, propor melhorias.

Dentre as coisas que você pode fazer com um gêmeo digital, podemos destacar:

  • Reprodução de um sistema de produção;
  • Análise de processos logísticos;
  • Relacionar tarefas de diferentes colaboradores e setores de uma empresa;
  • Testar processos de ergonomia e montagem nas linhas de produção;
  • Adicionar ou diminuir tempos para a realização de tarefas;
  • E integrar as informações dentro do software, sendo que se houver mudanças no produto, a produção também será adaptada.

 

QUAIS SÃO OS BENEFÍCIOS DOS GÊMEOS DIGITAIS?

 Redução de custo

Utilizando o software de simulação, será possível reduzir os custos de produção de uma empresa. Com o caminho traçado pelo gêmeo digital, é possível otimizar a operação de determinado produto, e economizar seja na mão de obra, ou gastos com energia exacerbada.

Flexibilidade

A tecnologia vem para ajudar muito na flexibilidade, com o gêmeo digital, a possibilidade de testes é fácil, podendo ser realizado com muita frequência. Você não precisa mover algo real para ver se é possível ou não, com o gêmeo digital você já saberá se é viável ou não determinado projeto.

Menos desperdícios

A quantidade de produtividade de uma fábrica pode variar de época em época, e quanto mais precisa for sua produção, menor serão as chances de desperdícios e com o gêmeo digital você consegue realizar essas mudanças, diminuindo – muito – a taxa de desperdício.

Aumento de produtividade

Com processos cada vez menos manuais, é possível automatizar processos que antes demandava um tempo muito maior, e com isso, a produtividade tende a crescer cada vez mais.

 

FONTES:

http://activa-id.com.br/blog/voce-sabe-o-que-e-um-gemeo-digital-e-como-ele-ira-transformar-as-industrias

Imagem: https://new.siemens.com/br/pt/empresa/stories/industria-4-0/gemeos-digitais.html

cobotique

COBOTS – Robôs Colaborativos na Indústria 4.0

Robôs Colaborativos, chamados de “COBOTS”, foram desenvolvidos para trabalhar lado a lado com humanos de forma segura. Com isso, sua instalação nas fábricas se dá de uma forma muito mais simples e rápida do que no caso de robôs industriais convencionais, que precisam ser completamente isolados do convívio com humanos por meio de um aparato enorme de normas e dispositivos de segurança; o que torna a instalação mais complexa e cara, além de requerer mais espaço físico no chão de fábrica, muitas vezes indisponível.
A expectativa é de que o uso de robôs colaborativos cresça de forma exponencial nos próximos anos, em todos os segmentos industriais e em fábricas de todos os portes. O início é muito promissor, com interesse elevado da indústria neste tipo de tecnologia em um momento em que precisamos aumentar de forma radical a produtividade de nossa manufatura e a competitividade das empresas brasileiras para garantir a inserção do Brasil na Indústria 4.0.

COBOTS: São robôs desenvolvidos para interação direta com humanos dentro de uma área de trabalho colaborativa definida.
ÁREA DE TRABALHO COLABORAIVA: É um espaço seguro, onde o robô e um humano desenvolvem tarefas isoladas e conjuntas simultâneas, durante o ciclo produtivo.
OPERAÇÃO CALABORATIVA: Evento nos quais robôs propositadamente desenvolvidos para trabalhar em direta cooperação/interação com humanos dentro de uma área de trabalho definida.

Veja abaixo as quatro principais vantagens para uma empresa e os benefícios com a automação da produção na utilização de robôs colaborativos.

1 – Programação fácil: a tecnologia dos cobots permite que operadores sem experiência configurem e operem rapidamente os robôs com uma visualização intuitiva em 3D. No caso específico dos braços robóticos da Universal Robots, basta mover o braço robótico até pontos de rota desejados ou tocar as teclas de seta no tablet.
2 – Mais acessível que um robô convencional: por ter um custo inferior aos robôs convencionais, os cobots proporcionam às indústrias um aumento da sua atuação no mercado, dessa forma, possibilita também mais capacitação de pessoas e melhora nos processos e desenvolvimento de novas tecnologias.
3 – Implementação flexível: os cobots são leves, ocupam pouco espaço e são fáceis de reimplantar em diversas aplicações sem alterar seu layout de produção. A migração do cobot para novos processos é rápida e fácil, o que dá agilidade para automatizar praticamente qualquer tarefa manual, incluindo aquelas com pequenos lotes ou rápidas substituições.
4 – Colaborativo e seguro: agora, você pode substituir operadores humanos em trabalhos perigosos e tediosos para reduzir esforços repetitivos e lesões acidentais, sem perder a capacidade de decisão e discernimento exclusivamente de humanos.

FONTES:
https://avozdaindustria.com.br/colunistas/cobots-rob-s-colaborativos-industriais
https://medium.com/venturus/robôs-colaborativos-na-indústria-d02bf96b7513